Ms. Ana Larissa Marques Perissini - CRP 06/71000 - CV: http://lattes.cnpq.br/5769412460995

Rua Lafaiete Spínola de Castro, nº 1562, Boa Vista.
São José do Rio Preto, SP.
Telefone (17) 3305.4778 - 9.8801.0121 (whatsapp)
e-mail: alperissini@gmail.com

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

TDAH: Hiperatividade e Inibição

A hiperatividade, uma das características do portador de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade do subtipo apresentação predominantemente hiperativa/impulsiva, é ocasionada, segundo Barkley, devido a uma disfunção com a inibição do controle motor em nosso cérebro.



A inibição, de acordo com o dicionário Aulete digital, é a diminuição ou supressão da atividade de uma parte do organismo, por efeito de excitação nervosa.

Desse modo, devido a um déficit inibitório o indivíduo apresenta um excesso de movimentos não relacionados com a tarefa principal. 

Esse déficit, também, interfere no comportamento verbal que se manifesta de maneira excessiva e ocasiona uma impulsividade cognitiva (ex. tomar decisões de forma impulsiva).

Outros fatores observados são: impulsividade emocional e a escassa auto-regulação emocional. Mesmo não estando incluídos na lista de sintomas de critérios diagnósticos do transtorno é uma característica comum entre os portadores do transtorno.


Sendo assim, a impaciência em situações diferentes, se frustar e se irritar com facilidade, dificuldade com o autocontrole, baixa regulação das emoções, estar mais estimulado em determinadas situações são algumas das características comuns encontradas nos portadores de TDAH.

Vale ressaltar que os sintomas hiperativos diminuem significativamente com a idade modificando as características do transtorno no indivíduo.


Ms. Ana Larissa M. Perissini.
Psicóloga Clínica - CRP 06/71000.


Fonte:
Barkely, R.A. La naturaleza del TDAH. 2011.





.










Nenhum comentário:

Postar um comentário