Ms. Ana Larissa Marques Perissini - CRP 06/71000 - CV: http://lattes.cnpq.br/5769412460995

Rua Lafaiete Spínola de Castro, nº 1562, Boa Vista.
São José do Rio Preto, SP.
Telefone (17) 3305.4778 - 9.8801.0121 (whatsapp)
e-mail: alperissini@gmail.com

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

TDAH: APRESENTAÇÃO COMBINADA ASSOCIADO COM TRANSTORNO DE CONDUTA

O diagnóstico do Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade de apresentação combinada é realizado quando o indivíduo apresenta déficit significativo da atenção e hiperatividade/impulsividade inapropriados para a idade.


Já o diagnóstico do Transtorno de Conduta, de acordo com o CID - 10, é caracterizado por padrões persistentes de conduta dissocial, agressiva ou desafiante. Tal comportamento deve comportar grandes violações das expectativas sociais próprias à idade da criança; deve haver mais do que as travessuras infantis ou rebeldia do adolescente e se trata de um padrão duradouro de comportamento (seis meses ou mais). 

A somatória desses dois transtornos ocasiona um subtipo, por definição clínica, específico de TDAH que foi alvo de uma importante pesquisa realizada pela a equipe do Dr. Russell Barkley:


TDAH TIPO APRESENTAÇÃO COMBINADA
PRESENÇA DE TRANST. DE CONDUTA                  AUSÊNCIA DO TRANST. DE CONDUTA




De acordo com os pesquisadores, estatisticamente, 25 a 45% dos indivíduos com TDAH desenvolverão um Transtorno de Conduta.

É comum, nos indivíduos que desenvolveram os dois transtornos, as manifestações clínicas da doença estarem presentes desde muito cedo, ou seja, ainda na infância e com grande probabilidade de se estender até a adolescência, caracterizando se o desenvolvimento de um só transtorno. 



Esses indivíduos que têm o TDAH e o Transtorno de Conduta e  apresentam maior tendência de desenvolver atividades antissociais no início da vida adulta, do que aqueles indivíduos que apresentam somente um dos transtornos.

Desse modo, a evolução deste subtipo de TDAH pode alcançar quadros mais críticos, já que um a cada 5 indivíduos com esta queixa, tem tendencia a desenvolver psicopatia. 


A pesquisa, também, mostra que, geralmente, pessoas com ambos os transtornos tendem a proceder de famílias com maior presença de transtornos psiquiátricos, condutas antissociais, consumo de drogas e depressão.

Finalizando o estudo, os pesquisadores afirmam que há diferenças psicofisiológicas aparentes entre indivíduos com o padrão comórbido TDAH e Transtorno de Conduta e os indivíduos que possuem somente um dos transtorno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário